City of god, guns & gangs

Ontem, à hora do almoço, na SIC Notícias estava a dar uma reportagem sobre a cidade do Rio de Janeiro, sobre uma cidade que não é a das telenovelas, sobre uma cidade que nos assusta, nos apavora, mas ao mesmo tempo nos fascina, considerada a Cidade Maravilhosa, a reportagem intitulava-se “City of god, guns & gangs”, da Mariana Van Zeller.

E quem é esta rapariga? Pois bem, é uma jornalista portuguesa que deu as primeiras passadas na SIC, mas que o sonho dela era tornar-se jornalista na Universidade Columbia, nos EUA. Viu negada por 3 vezes o acesso e, após a última nega, pegou nela e meteu-se num avião para NY onde tentou convencer o reitor das suas capacidades. A verdade é que conseguiu! E mais, passados alguns meses caiem as twin towers e ela torna-se a correspondente da SIC em NY. Acabado o curso vai para Londres fazer documentários.

Bom, mas o que realmente me chamou atenção em relação à Mariana Van Zeller foi a forma como apresentou toda a problemática, a forma como explorou o tema, bem como o espírito de aventura, e talvez um pouco de inconsciência de se enfiar no meio de uma favela controlada pelos traficantes de droga e armados até aos dentes! Meeedo, muito medo! (esta parte aparece a partir do minuto 30 +/-)

Ela fez várias reportagens-documentais, que podem ser vistas na Internet, mas deixo aqui aquela que eu vi.

 

Bruschetta para o lanche

Estamos a preparar o nosso próximo destino de férias e para o estômago se ir habituando, hoje, decidimos fazer umas bruschettas. A receita foi encontrada na Internet e através de uns ajustes de várias receitas que ‘googlámos’ (nem sei se já existe este verbo) resultou qualquer coisa de espetacular! 🙂

Ingredientes:
– Tomates bem maduros;
– pão fatiado;
– 1 dente alho;
– 3 folhas de manjericão;
– azeite qb;
– sal;
– óregãos;

Passo a partilhar a receita que seguimos:

Colocámos no forno, mas também poderá ser na torradeira, várias fatias de pão as quais foram barradas com azeite antes. Foram ao forno até ficarem ao nosso gosto. No caso de utilizarem a torradeira coloca-se o azeite depois, senão avizinha-se uma valente porcaria na torradeira.  Numa taça à parte, partir o tomate aos cubos, o alho, o manjericão e temperar com sal e óregãos.

O *segredo* é ir provando a mistura que se faz na tigela para ver se está ao nosso gosto. Utilizar, também, um azeite bom!

Infelizmente não há foto para partilhar porque comemos rápido demais! eheheh

 

a minha agenda

A agenda tornou-se um acessório para compor a mala (mais 50g acrescer aos já 3kgs)!

Sem dúvida, mais um, e este é um pouco inútil, devo confessar, pelo menos no meu caso, que tenho uma galáxia de primeira geração com um calendário que atualiza automaticamente e diretamente com o ipad e demais itech!

Será que para o ano vou voltar a comprar uma destas? Claro que sim!